NOTÍCIAS - Mercado



Programa de subsídio ao diesel custou R$ 4,8 bi

Valor ficou abaixo dos R$ 9,5 bilhões previstos no orçamento para subsidiar o diesel. Medida foi adotada para finalizar greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio.


Segundo dados da CNT (Confederação Nacional do Transporte),o Programa de Subvenção Econômica à Comercialização do óleo Diesel, uma das medidas adotadas para sanar a greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio passado, custou R$ 4,8 bilhões ao cofres do Governo, em 2018.

 

Desse total, R$ 4,47 bilhões, o equivalente a 92,8%, foram repassados à Petrobras.

 

Apesar do alto valor, ele ficou abaixo do que era esperado inicialmente com a subvenção. Eram previstos originalmente no orçamento do Executivo R$ 9,5bilhões para bancar a medida.

 

A economia ocorreu em razão da queda do preço do petróleo no mercado internacional ao longo do ano, ou seja, não houve necessidade de repasse de todo o valor inicialmente previsto.

 

O programa foi estabelecido em 30 de maio, com a promulgação da Medida Provisórianº 838, convertida na lei nº 13.723, e se encerrou em 31 de dezembro. A princípio, o objetivo era reduzir o preço do combustível para os transportadores. Para tanto, o governo ofereceu subsídio de R$ 0,30 por litro do combustível aos produtores e importadores do óleo, e também zerou a cobrança da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico).

 

A nova política de preços da Petrobras não compreende o pagamento de subsídios e segue a paridade internacional.



Especial

Cuidados com carros no inverno precisam ser redobrados

Mercado

CNT divulga Pesquisa de Impacto nos transportes

Pneushow é adiada para março de 2021

Acontece

ABR participa de ação de testagem no Mato Grosso


Veja todas as noticias










SERVIÇO DE ATENDIMENTO
Tel: (11) 5095-3840
E-mail: comercial@abr.org.br

LOCALIZAÇÃO
Av. Pavão, 955 Cj 18 - Moema
São Paulo / SP


Copyright 2018 - Todos os direitos reservados
ABR - Associação Brasileira do Segmento de Reforma de Pneus